“Nem assim consegui, chamar a tua atenção”

Eu sempre fui fã de músicas que falam de amor ou suas adjacências (sic) de uma forma diferente do que o padrão choroso/meloso. Acho que muito vai do fato de eu ser uma negação para produzir versos ou frases sobre isso que não redundem em todos os clichês famosos, então quando eu vejo algo que é realmente original ou bem sacado eu fico “puta merda, como eu nunca pensei nisso?”. Pequenas frustrações de um romântico inveterado.

Talvez seja por isso que quando o Mac me mostrou o Tubaína do Demônio eu tenha gostado mais de “Nem” do que dos maiores “clássicos” da banda. Explique-se: Tubaína do Demônio é uma banda de São Paulo surgida em 92. Eles tocam rock engraçadinho antes mesmo dos Mamonas e têm uma fixação por cidades do interior do estado, principalmente Birigui. É um fenômeno (se é que podem ser chamados disso) extremamente regional. Mais informações aqui.

“Nem”, a música, tem seu lado engraçadinho, mas que acaba sendo sentimental e fofo. Vai jogando com contrastes para explicar tudo que é menor que o amor que o rapaz sente pela moça. E é nos refrões, onde um título do Bandeirante é citado,  que isso fica mais nítido. Dizer que a festa que uma cidade inteira faria se o clube que nunca ganha nada subisse para  1ª Divisão seria menor que a festa que o rapaz faria se a menina passasse a amá-lo é extremamente significativo (ok, aqui alguém vai vir me dizer que comparações com futebol são esdrúxulas, bizarras e não devem ser válidas, mas pô, só quem gosta de futebol entende o quão importante é o clube do coração ganhar alguma coisa – mas não, eu não sou desses pra quem futebol é tudo na vida, a pessoa amada vem SEMPRE antes, em qualquer circunstância). Abaixo a música e a sua letra.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Nem no céu nem no inferno
Encontrei um amor tão malvado e tão terno
Nem me olha nem me ignora
Você é a mulher que a minha mãe quer ter como nora

Nem bem longe nem encostado
Já nem sei se agüento, vou mudar pra outro lado
Nem Birigui nem Coroados
Lá no Nem vou viver nem que eu me sinta abandonado

Nem se o Bandeirante finalmente fosse campeão
E então subisse pra primeira divisão
Haveria uma festa tão grande quanto a que eu faria
Se conquistasse o seu coração

Nem feliz nem desesperado
Passo os dias à toa te seguindo pra todo lado
Nem no altar nem na minha cama
Só consigo te encontrar lá na Praça Dr. Gama

Nem de moto nem de opalão
Nem assim consegui chamar tua atenção
Nem quando empinei nem quando me esborrachei
Você nem olhou pra mim e uns pinos na perna eu ganhei

Nem se Birigui fosse eleita cidade do ano
E Araçatuba virasse um bairro suburbano
Haveria uma festa tão grande quanto a que eu faria
Se conquistasse seu coração

P.S.: Tem outra música que eu adoro e as pessoas costumam não gostar muito que é “Sentido Anti-Horário”, dos mestres da Video Hits. Quando Diego Medina canta no refrão Irmãos, perdoem este cantor / por amar com tanto ardor / uma moça do caralho / verão que a moça em questão / transformou meu coração / em festa de aniversário dá até um arrepio, de tanta sinceridade e simplicidade que a sentença traz consigo.

Anúncios

Tags: , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: