Coisas do Pitchfork…

yankee

O portal indie Pitchfork – referência máxima de 11 entre 10 modernosos do mundo – soltou hoje sua lista com os 200 melhores discos da primeira década do século XXI. Para quem conhece um pouquinho o site o caráter extremamente alternativo da lista não é de espantar, mas não dá pra deixar passar algumas coisas. Em primeiro lugar está o Radiohead, porém não com seu disco fundamental na década. No top 10 concordo com o Strokes e o Wilco, mas não necessariamente na mesma posição – talvez o Arcade Fire também. Agora, como explicar o Franz Ferdinand aparecer apenas na 101ª posição? E o Songs For The Deaf, do Queens Of The Stone Age, em 134ª? E a ausência do Modern Times, do Dylan?

A minha lista já tá sendo montada, mas só sai em novembro, quando o Mac começa a fazer a contagem. Agora,  responde nos comentários: quais os melhores discos da década para você?

Anúncios

32 Respostas to “Coisas do Pitchfork…”

  1. Rodrigo Says:

    Essa decada foi perdida.. uma das poucas coisas que salvaram foi o Avalanches e o Lift to Experience…que nem sei se tá naquela lista…

  2. Almir Says:

    Saudades da década de 60 e meados de 70 e 80.

  3. PAULO ABREU Says:

    Concordo com o Almir, em genero, numero e grau.
    “junto e misturado”
    Os melhores anos da minha vida, em tudo.
    Saudade não tem idade…..

  4. marcelo Says:

    e teve alguma coisa boa gravada nesta década?
    sinceramente nao ouvi….
    cada década que passa, só vão aparecendo coisas piores…

  5. WBrown Says:

    Sem dúvida, é um trabalho um pouco alternativo, mas Xperience do DJ Yako é um divisor de águas. Só que é um som para se ouvir muito louco.

  6. alex Says:

    REALMENTE ROCK MORREU. RADIOHEAD , STROKES , FRANZ FERDINAND …
    QUANTA PORCARIA !!!!!
    SAUDADES DE LED ZEPPELIN , DEEP PURPLE , BLACK SABBATH . ISSO SIM ROCK DE VERDADE

  7. Maurício Giovani Says:

    Esse tal de tiago , deve ser mesmo um EMO. Certamente não deve ter ouvido falar em Dire Straits, Pink Floyd, A-ha, Elton John, Simple Minds, Simply Red, The Cure, Europe, Marillion, Phill Collins, Michael Jackson, REM, Mike the Mechanics, The Poice, Eric Clapton, Bee Gees, Icehouse, Oingo Boingo, Culture Clubo, Pet Shop Boys, Rita Lee, Paralamas, Legião, Engenheiros, Lulu Santos, RPM, Cazuza, Ritchie, Zero, Biquini Cavadão, Lulu Santos, dentre outros. Esse Tiago é um verdadeiro idiota mesmo. Ele deveria tentar garimpar um pouco destes dejetos musicais de hoje e fazer uma comparação com o que foi produzido nas décadas de 60, 70 e 80 que foi a melhor de todas. Pura
    inveja e falta do que fazer.

    • Tiago Says:

      valeu mauricio, mas ja nao tenho mto cabelo pra ter franja de emo, infelizmente =(

      agora, Oingo Boingo? Simple Minds? Marillion? Europe? Culture Club? tu realmente quer q eu te leve a serio se tu cita eles?

  8. SILVIO Says:

    bem lembrado mauricio PINK FLOYD a melhor banda da época.

  9. Carlos Odair - Maninho Says:

    Só o U2 sobrevive em meio às Rihanas, Jay C, e Beyoncés da vida… Realmente, a música pop atual vive seu pior e mais mercenário momento.

  10. Marco Says:

    Esqueceram do Sly And The Family Stone. Estamos no século XXI?? E daí?? Bandas boas são lembradas e ouvidas 20, 30, 40 anos depois. Vamos ver o que vai sobrar dessa lista da década daqui uns 20 anos…

    • Tiago Says:

      eu aposto q nego vai lembrar do radiohead, do franz, do strokes, do qotsa, do flaming lips… ja é uma listinha respeitavel, hein?

  11. Samuel Says:

    Dizer que nada presta é terrivel, Gosto musical é algo que muda de pessoa pra pessoa, existe muita coisa boa sim, e o rock não morreu, apenas se renovou e muita gente parou no tempo. Quase impossivel a moçada de hoje fazer um som igual ao led e demais, anos 60, 70, 80, 90, passaram gente, e deixaram muitas perolas é verdade, mas vamos reconhecr os novos talentos pois existem muitos. Preconceito musical não tá com nada, e nem ofender outras pessoas pela liberdade de opinião que é direito de cada um desfrutar. abraços e viva a musica!!!!!!!!

  12. Jair Says:

    Vão ouvir Kings of Leon e parem de encher o saco com porcarias do tempo dos meus avós.

  13. Elvis de Assis Says:

    Bem, realmente foi uma década pra se esquecer. . . começou em 2000 com essa onda de New metal, que na verdade de new metal não tinha nada, só um monte de garoto gritando igual maluco (lembrem do Linkin Park). Na minha humilde opinião: Amei o Audioslave, rock de verdade e o Foo Figthers lançou ótimos Hits e o Pearl Jam ainda existe e com um bom disco na praça. . . não é saudosismo, mais não consigo ver boas bandas européias só, “mais do mesmo”. O Radiohead é bom? Lógico que é, mas tem umas coisinhas chatas pra caralho deles, dá vontade de dormir. . . Rock n’ roll é simples e de fácil acesso e o Radiohead as vezes complica com uns sons estranhos e longos. . . . . sem essa de: “rock cabeça”, me poupem. . . .

  14. leoalmeida Says:

    Arcade Fire é a surpresa da década.

  15. Amarante Says:

    quanto comentário rabugento por aqui, hehehe

    enfim, eu trocaria o YHF pelo Sky Blue Sky

  16. Jupzzz Says:

    Muito pouco democrático… Tem alguns cantores que aparecem várias vezes na lista – sim, eu olhei do 1 ao 200 -(vide Mia e Kanye West), enquanto outros artistas/bandas super marcantes são esquecidos. Uma lista dessas é referencial dos maiores artistas de uma época… Deviam ter variado mais.

    Para o meu gosto, de gritante faltou MUSE (o tal site não é o “referência máxima de 11 entre 10 modernosos do mundo”?), talvez com o “Absolution”… Mas busquei as reviews dos álbuns deles nesse site e estão SUPER mal cotados… Enfim… Questão de gosto… Para mim, caberiam na lista também Kings of Leon, Jet, Fratellis… Só que estou lembrando rapidamente agora.

  17. PAULO SERGIO Says:

    ESTA TEM COISA BOA SIM,PARA TODOS OS GOSTOS.ANA CAROLINA,MOPTOP,KILLERS,STROKES,INTERPOL,KEANE,SLIPKNOT,QUEENS OF THE STONE AGE,ARCTIC MONKEYS,

  18. Tadeu Says:

    Pois é, depois dos anos oitenta e noventa, estamos chegando ao final dos anos “Zero” do rock.
    Apesar de muita gente achar que esta foi uma década perdida, é inegável em que muitas bandas boas surgiram, que podem não terem revolucionado o rock, mas que certamente serão lembradas nas décadas posteriores, por pessoas saudosistas, como estas que estão lamentando os distantes anos de Led Zeppellin e Black Sabath.
    Bandas mais populares como White Stripes, Strokes, Kasabian, Killers, Franz Ferdinand, Kaiser Chiefs, MGMT, Interpol, Queens of the Stone Age, Jet ou as mais alternativas como TV on the Radio, Wilco, The Mars Volta e Eagles of Death Metal estão fazendo história e não se pode dizer esta será uyma década “Zero” à esquerda…

  19. Nathália Says:

    Jupzzz, o problema com o Pitchfork é que eles descaradamente não gostam do trabalho do Muse (o que eu acho uma arrogância total da parte dos caras do site).

    Eu acho que essa lista do Pitchfork tem umas (várias) coisas meio chatas, mas adorei ver o Arcade Fire em segundo lugar e os Strokes também no top 10.

    Na minha lista de álbuns da década entrariam fácil além dos discos do Muse, Arcade Fire e Strokes, álbuns do The Vines (principalmente o “Highly Evolved”), Jet, Manic Street Preachers, QOTSA, Foo Fighters e até o “Dig Out Your Soul” do Oasis.

  20. ludovico Says:

    Rapaz, o disco fundamental do Radiohead da década é o Kid A, sim. Isso é indiscutível sob qualquer ponto de vista. Você pode até gostar mais do Hail to the thief ou do In Rainbows, mas esses são derivativos – não contem nada que eles já não tivessem feito de um jeito ou de outro. Sem falar que Kid A tem um conceito, um ponto de vista (ainda que multifacetado). Ok Computer e Kid A são os grandes feitos artísticos do Radiohead. Os outros são excelentes discos, mas estão muito abaixo dessas duas obras-primas.

    • Tiago Says:

      Então, o problema é que, pra mim, tanto Kid A como o In Rainbows são discos que valem mais pelo seu conceito artístico do que pela qualidade musical propriamente dita. O Kid A realmente mostra uma ruptura fudida dos caras com todo o som que eles tinham feito antes. É sintomático e fundamental para a carreira deles por que eles abrem mão de fazer um novo Ok Computer (para mim, a obra-prima do Radiohead) para fazer um disco esquizofrênico, estranho, até para eles mesmo (o texto do Simon Reynolds no “Beijar o Céu” é sensacional). E mesmo com esse disco bizarro eles venderam pra caralho, o que deu uma segurança fudida pros caras de “somos a maior banda do mundo, podemos fazer o que a gente quiser”. Isso vai se refletir diretamente no In Rainbows, que pra mim é superior musicalmente (o Kid A nunca me desceu direito), une um pouco da esquizofrenia do Kid A com a melodia angustiada do Ok Computer. E tem toda a história em torno do lançamento dele. Eu acredito piamente que a história da música vai ficar marcada como “antes do In Rainbows e depois do In Rainbows”. Ou seja, ele tem um impacto muito maior no mundo. Por isso, pra mim, é o disco fundamental da banda na década (mas tem um quê de gosto pessoal na escolha, não escondo, apesar de eu nem achar o In Rainbows um puta discaço)

  21. Listas, listas… | A Day In The Life Says:

    […] esta semana foi a revista britânica Uncut (confere aqui a lista). Concordo bem mais com ela do que com a do Pitchfork, mas ainda assim tá bem diferente da minha. O disco do Wilco que tá ali é o mais fraco deles na […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: