Archive for the ‘Álbum’ Category

“Tire isso da cabeça, ponha o resto no lugar”

julho 28, 2010

Eu demorei pra postar a lista de músicas e nesse meio tempo vazou o Música de Brinquedo, do Pato Fu, que já está à venda na Cultura (tem gente recebendo os pedidos já). Foi bom porque assim eu reouvi o disco depois de dois meses, quase, e pude refazer a avaliação dele. Já vi gente falando que viciou, que é a coisa mais fofa que ouviu nos últimos tempos, como teve gente que disse que não curtiu a sonoridade dos instrumentos de brinquedo – que realmente incomoda na primeira ouvida. Eu continuo defendendo que esse é o disco mais ousado da carreira do Pato Fu. A minha preferida até o momento é “Ovelha Negra”, e olha que eu nunca curti muito ela com a Rita (sempre preferi “Luz del Fuego” e “Agora Só Falta Você” do Fruto Proibido). Mas é só, a avaliação completa você confere primeiro na resenha da Rolling Stone de agosto que chega às bancas semana que vem e depois no especialzão do Scream & Yell com uma cacetada de material das sete horas de entrevista que não entraram no perfilzão do John e da Fernanda.

Anúncios

Nevilton lança o EP pressuposto – e alguns discos para ouvir em 2010

fevereiro 10, 2010

capa

A banda paranaense Nevilton colocou na internet esta madrugada o EP Pressuposto, que pode ser baixado de graça aqui ou aqui. O lançamento é uma prévia do disco da banda, que sai na metade do ano. Criada em Umuarama em 2007, após o guitarrista Nevilton e o baixista Lobão voltarem de uma temporada de seis meses em Los Angeles, a banda chamou a atenção da crítica no começo de 2009, se tornando uma das apostas da cena independente nacional com seu show explosivo e contagiante. No ano passado o trio – com o baterista Chapolla – rodou o Brasil nos festivais independentes e fez cerca de 50 shows. Para este ano, a meta é atingir a marca de 100 shows. Com uma sonoridade retrô britânica aliada a um bom pop radiofônico, a banda já foi chamada por aí de “o Supergrass brasileiro”. Faz sentido. Saca o vídeo que os chapas do Urbanaque fizeram do último show da banda, no Centro Cultural São Paulo.

——-

E os discos mais esperados de bandas nacionais para 2010? O Lívio tá fazendo um levantamento bem interessante sobre isso lá no Bloody Pop. Além dos discos que ele já citou lá (destaque meu para o Cérebro Eletrônico, no vídeo acima), quem também promete bastante para este ano são as bandas guitarreiras que vêm do sul. O Superguidis já lançou o primeiro single, Não Fosse o Bom Humor, e prepara o terceiro álbum para o final de março. O guitarrista Lucas Pocamacha deu detalhes sobre o lançamento em entrevista para o Urbanaque.

O trio Walverdes também já está com o disco novo pronto, que sai pela Monstro sem data definida ainda. Um amigo que ouviu disse que está muito bom, menos pesado e mais guitarreiro, tão bom e impactante quanto o grande lançamento da banda, Anticontrole.

Mas, pessoalmente, o disco mais esperado do ano é o dos cariocas do Do Amor, que soltaram na rede no fim de semana o clipe acima, meio nonsense, da música “Cachoeira”. O disco homônimo está na fase de mixagem e deve sair no final de março. A lista de faixas é essa que segue abaixo.

1-“Vem Me Dar” (Gustavo Benjão/Marcelo Callado)
2-“Chalé” (Ricardo Dias Gomes)
3-“Morena Russa” (Gustavo Benjão)
4-“Shop-Chop” (Ricardo Dias Gomes)
5-“I Picture Myself” (Ricardo Dias Gomes)
6-“Perdizes” (Marcelo Callado)
7-“Meu Corpo Ali” (Marcelo Callado)
8-“Brainy Dayz” (Gustavo Benjão/Gabriel Bubu)
9-“Dar Uma Banda” (Gabriel Bubu/Gustavo Benjão)
10-“Homem-bicho” (Gustavo Benjão/Marcelo Callado/Gabriel Bubu/Ricardo Dias Gomes)
11-“Pepeu Baixou Em Mim” (Gustavo Benjão/Marcelo Callado)
12-“Exploit” (Ricardo Dias Gomes/Gabriel Bubu)
13-“Isso é Carimbó” (Gustavo Benjão)
14-“Lindo Lago Do Amor” (Gonzaguinha)

Para quem acompanha a banda – que faz uma fusão de axé, carimbó, indie, lambada e tantos outros ritmos sem perder a qualidade – o setlist já é bem conhecido e vem com cara de best of. A banda foi uma das sensações do circuito de festivais independentes em 2008 e angariou fãs pelo Brasil. Depois de um hiato quase sem shows em 2009, muito por causa do lançamento de Zii & Zie, de Caetano Veloso (o baterista Marcelo Callado e o baixista Ricardo Dias Gomes fazem parte da banda Cê, que acompanha Veloso), a banda promete voltar com força total aos palcos em 2010. Se você gosta de Vampire Weekend, não deixe de ouvir.

MTV Apresenta Autoramas Desplugado

novembro 23, 2009

Autoramas5_fotoMarianaBahia

Está disponível para download, como Álbum Virtual da Trama, o disco MTV Apresenta Autoramas Desplugado, fruto do especial da banda carioca que foi ao ar na sexta-feira 13/11. Clica aqui e baixa o disco “na faixa”. São 15 músicas no melhor espírito rock’n roll dançante do Autoramas, com um pé na surf music e outro no rock básico dos anos 60.

O repertório inclui duas músicas inéditas – “Gente Boa” e “Samba Rock do Bacalhau” -, várias músicas dos quatro discos do Autoramas e algumas regravações, como “I SawYou Saying” (composta pelo vocalista e guitarrista Gabriel Thomaz junto com o ex-Raimundos Rodolfo), “Galera do Fundão”, dos tempos do Little Quail & The Mad Birds, e “Eu Vou Vivendo”, dos gaúchos da Walverdes. Entre as músicas do Autoramas, destaque para “A 300 km/h”, ainda mais pungente que a original, “Sonhador” com Frejat, “Hotel Cervantes” e suas castanholas e o dueto de Gabriel com a mulher Érika Martins em “Música de Amor”.

MTV Apresenta Autoramas Desplugado ainda sai em CD e DVD pela CD Promo com ainda mais material, como a cover de Reginaldo Rossi “No Claro e No Escuro”.

Listas, listas…

outubro 10, 2009

yoshimi

Quem soltou sua listinha de melhores da década esta semana foi a revista britânica Uncut (confere aqui a lista). Concordo bem mais com ela do que com a do Pitchfork, mas ainda assim tá bem diferente da minha. O disco do Wilco que tá ali é o mais fraco deles na década, só devia ter um Dylan (e não é o melhor colocado) e, porra, Fleet Foxes em 10º lugar não dá. Bandinha superestimada por demais. Ah, mas esse disco do Flaming Lips da capa acima…

rs

Já a edição brasileira da Rolling Stone elegeu as 100 maiores músicas brasileiras de todos os tempos. Deu “Construção”, do Chico, em 1º lugar, para minha surpresa – apostava minhas fichas em “Carinhoso”, do Pixinguinha, que acabou ficando em 3º. “Carinhoso”, inclusive, que encabeçou a lista que eu mandei para a votação da revista. Fiz a seleção em menos de um dia, antes de viajar pra Argentina, então não deu pra analisar muito. Acabei sendo bem óbvio e, veja só, sete das minhas 20 músicas entraram no Top 10.  Dá uma olhada na lista final com o resultado da votação dos colaboradores e críticos, compara com a minha e me diz nos comentários: qual a melhor música brasileira de todos os tempos?

Rolling Stone
1 – “Construção”, Chico Buarque
2 – “Águas de Março”, Elis Regina e Tom Jobim
3 – “Carinhoso”, Pixinguinha
4 – “Asa Branca”, Luiz Gonzaga
5 – “Mas que nada”, Jorge Ben
6 – “Chega de Saudade”, João Gilberto
7 – “Panis Et Circenses”, Os Mutantes
8 – “Detalhes”, Roberto Carlos
9 – “Canto de Ossanha”, Baden Powell/Vinícius de Moraes
10 – “Alegria, Alegria”, Caetano Veloso

Meu Top 20
1 – “Carinhoso”, Pixinguinha
2 – “Chega de Saudade”, João Gilberto
3 – “O Mundo é Um Moinho”, Cartola
4 – “Construção”, Chico Buarque
5 – “Detalhes”, Roberto Carlos
6 – “Aquarela do Brasil”, Ary Barroso
7 – “Panis et Circenses”, Os Mutantes
8 – “Trem das Onze”, Demônios da Garoa
9 – “Romaria”, Elis Regina
10 – “Asa Branca”, Luiz Gonzaga
11 – “Disparada”, Jair Rodrigues
12 – “Alegria, Alegria”, Caetano Veloso
13 – “País Tropical”, Wilson Simonal/Jorge Ben
14 – “Garota de Ipanema”, Tom Jobim
15 – “Não quero dinheiro”, Tim Maia
16 – “Faroeste Caboclo”, Legião Urbana
17 – “Inútil”, Ultraje a Rigor
18 – “Você não soube me amar”, Blitz
19 – “Brasil Pandeiro”, Novos Baianos
20 – “Todo o amor que houver nessa vida”, Cazuza

Coisas do Pitchfork…

outubro 2, 2009

yankee

O portal indie Pitchfork – referência máxima de 11 entre 10 modernosos do mundo – soltou hoje sua lista com os 200 melhores discos da primeira década do século XXI. Para quem conhece um pouquinho o site o caráter extremamente alternativo da lista não é de espantar, mas não dá pra deixar passar algumas coisas. Em primeiro lugar está o Radiohead, porém não com seu disco fundamental na década. No top 10 concordo com o Strokes e o Wilco, mas não necessariamente na mesma posição – talvez o Arcade Fire também. Agora, como explicar o Franz Ferdinand aparecer apenas na 101ª posição? E o Songs For The Deaf, do Queens Of The Stone Age, em 134ª? E a ausência do Modern Times, do Dylan?

A minha lista já tá sendo montada, mas só sai em novembro, quando o Mac começa a fazer a contagem. Agora,  responde nos comentários: quais os melhores discos da década para você?

Terrorist – The Last Album

setembro 11, 2009

Capa_TerroristRGB

O Jumbo Elektro, banda irmã do Cérebro Eletrônico, lança hoje seu segundo disco, Terrorist – The Last Album. Numa dessa iniciativas legais que a Phonobase tem, você pode adquirir o álbum de várias formas (veja abaixo). Terrorist é um disco alegre como poucas vezes se vê no rock brasileiro. “Dylan Sings Bowie”, a faixa que abre o trabalho, é de cara uma das melhores do ano, diversão pura, com um tecladinho tão bobo e feliz que é impossível não soltar um sorrisinho ao ouvir. E, bem, como disse o Mac, uma música com um nome desses não tem como ser ruim, né?

O Jumbo lança o disco no dia 3 de outubro, com show na Choperia do Sesc Pompéia. Após a apresentação, os músicos prometem tomar uma dose de “chá de sumiço”, portanto, não perca essa oportunidade de ver um dos shows mais animados do Brasil atualmente.

Você pode adquirir Terrorist – The Last Album das seguintes formas:
– MP3 com 128kbps no site www.mondo77.fm
– MP3 com 320kbps (R$2,00) no www.jumboelektro.com.br
– FLAC (R$3,50) no www.jumboelektro.com.br
– Wave (R$5,00) no www.jumboelektro.com.br

O CD, em caixa acrílica, está em pré-venda no site ao preço terrorista de R$11,90. O envio do álbum físico está previsto para o dia 28 de setembro.

Onda caipira vai dominar o Brasil?

setembro 9, 2009

O Charme Chulo, uma das principais bandas do cenário de Curitiba hoje, colocou no MySpace a íntegra do novo álbum, Nova Onda Caipira. Confere . Destaque para, além do single “Fala Comigo, Barnabé”, para “Nova Onda Caipira” (a música), “Rádio AM” e “Galo Maringá”. Ah, e não se assusta, a primeira música é uma moda de viola, mesmo. Em breve, entrevistinha com os Chulos e a resenha do disco por aqui.

———————–

09/09/2009, o Beatles Day. Hoje estão sendo lançados o Rock Band Beatles e as caixas de CDs remasterizados da banda (mono e estéreo). Uma ótima dica é ler a matéria do New York Times sobre o jogo. E hoje também chega às bancas de São Paulo a edição da Rolling Stone com especial sobre a banda e o jogo. Aproveita e lê o blog do Pablo, editor da revista, que traz umas entrevistas legais com os criadores do jogo.

2009, o melhor ano da música brasileira na década?

agosto 28, 2009

Estamos em setembro e já dá para imaginar um Top 5 do ano com os seguintes discos (sem ordem de preferência, por enquanto):

Cidadão Instigado – Uhuuu!

Céu – Vagarosa

Móveis Coloniais de Acaju – C_mpl_te

Pullovers – Tudo que eu sempre sonhei

Rômulo Fróes – No chão, sem o chão

Todos estes discos tem ótimas chances de figurarem nos Top 10 da década que logo logo vão começar a circular por ai. E, considerando que o ano não acabou, ainda tem coisa boa pra vir por aí. Agora para, pensa e responde a pergunta do título.

Entrevista – Fernanda Takai

agosto 10, 2009

Quando lançou em 2007 o disco Onde Brilhem os Olhos Seus, Fernanda Takai colocava no mercado seu primeiro disco solo, com uma assinatura própria na sonoridade, mas ainda com um repertório preso em um artista só – Nara Leão, no caso. Assim, não é exagero dizer que Luz Negra, o registro ao vivo da turnê do álbum tem um gosto especial. O disco traz as principais músicas do disco e vários covers (e uma música própria) que Fernanda adicionou ao espetáculo a partir de seu gosto pessoal. “Agora as pessoas enxergam muito mais qual é o meu DNA musical.”

Luz Negra é a celebração de um momento especial da carreira de Fernanda. Mesmo após mais de 15 anos à frente do Pato Fu, ela conta que nunca teve tanto reconhecimento antes. “É curioso, mas parece que quando você é vocalista em uma banda você não é uma cantora. Ao sair em carreira solo você fica disponível para outros convites, e se descola da visão de que só canta coisas autorais”, reflete. Assim, ela acabou participando de shows especiais como o dos 50 anos da Bossa Nova, e o CD alcançou públicos que antes não a conheciam tanto.

A mudança de comportamento na carreira solo vai além. Fernanda ressalta a maior liberdade que teve ao definir os rumos do projeto. “Numa banda você tem que sempre obedecer à democracia, ouvir a opinião de todo mundo – e respeita-la.” Esse lado mais solto da cantora se refletiu na presença de palco, pois nos shows solos Fernanda acaba interagindo muito com o público e assumindo uma posição de crooner. “Esses shows foram um bom desafio, tenho que ter um exercício de concentração muito maior para subir ao palco e desempenhar meu papel. Cantar pop-rock é bem mais fácil”, analisa.

Além do CD, Luz Negra também sai em DVD. O repertório das duas mídias, no entanto, é diferente. Enquanto o registro visual traz todas as músicas de “Onde Brilhem os Olhos Seus” mais as adicionadas durante o processo do show, o CD traz apenas sete músicas do disco de estúdio. “Para um disco ao vivo funcionar ele tem que trazer algo que o de estúdio não tem. Por isso fiz questão de colocar todos os bônus do show e manter a espinha dorsal de Onde Brilhem”.

Entre os covers incluídos nos shows se destacam “Ordinary World”, do Duran Duran – uma das bandas favoritas de Fernanda -, a linda “There Must Be An Angel”, do Eurythmics e a homenagem a Michael Jackson com “Ben” – vale lembrar que o disco foi gravado um mês antes da morte do cantor e a música estava no repertório do show desde o começo da turnê. O disco traz também uma única música de autoria de Fernanda em parceria com o marido e guitarrista John. “5 discos” é inédita na voz de sua compositora, mas já havia sido registrada antes por Pedro Mariano.

Mesmo com todo o sucesso alcançado com o projeto, Fernanda não tem planos de continuar com a carreira solo. As únicas certezas no momento são que ela terminará a turnê, o que deve acontecer perto do carnaval de 2010. Em setembro mesmo ela e os outros músicos do Pato Fu já começam a se reunir para iniciar o processo de gravação do disco novo da banda, que deve sair no primeiro semestre do próximo ano.

Humbug na rede

julho 30, 2009

O terceiro disco do Arctic Monkeys, Humbug, com lançamento marcado para o dia 24 de agosto, vazou na internet ontem à noite. À primeira ouvida dá pra perceber que toda a urgência adolescente dos primeiros discos passou, principalmente pela levada mais calma das músicas. A produção de Josh Homme, do Queens Of The Stone Age, em sete faixas (as outras são de James Ford, o mesmo de Favourite Worst Nightmare) pode ser percebida principalmente no tratamento das guitarras, mas, ao contrário do que já falaram por aí, o disco não lembra a banda do produtor. E não há eco evidente do projeto paralelo do vocalista Alex Turner, o The Last Shadow Puppets, apesar das belas melodias tristes de “Secret Door” e “Cornerstone”.